Blog Sou Ecológico - Curso a Distância de Educação Ambiental pelo SENAI - Parte 5

中文   Français   Deutsch   Italiano   日本   English   Россию   Español

15 outubro 2012


CONSERVAÇÃO AMBIENTAL

A diferença entre Preservar e Conservar

Existe uma diferença entre preservar e conservar. Quando preservamos algo, estamos deixando de utilizá-lo, ou seja, não causamos nenhuma interferência. Quando aplicamos o conceito de conservação, partimos do princípio de que se pode utilizar algo ou alguma coisa sem degradá-la, sem estragá-la. Portanto, a conservação ambiental está diretamente ligada às condições da qualidade ambiental de determinado local. A qualidade ambiental é a situação em que se apresenta um determinado ambiente em relação à integridade dos seus recursos ambientais. Muitas vezes, um simples exame visual pode revelar a qualidade ambiental de um lugar. Veja, por exemplo, os dois ambientes abaixo:


Prevenção da Poluição

Você já ouviu falar em Produção Mais Limpa ou P+L?

A Produção Mais Limpa é um valioso instrumento na Prevenção da Poluição e já está sendo adotado por algumas indústrias. Esse conceito propõe a substituição dos processos industriais convencionais, os quais sempre foram desenvolvidos de forma tradicional, por processos cíclicos que imitam a sabedoria da natureza. 

Dessa forma, evita-se assim a geração de resíduos que necessitam ser tratados e obrigam a aplicação das tecnologias de fim-de-tubo - tecnologias que não focam na identificação da causa do problema na fonte, atuando apenas no final do processo produtivo. 
Durante anos, os países desenvolvidos têm usado técnicas de fim-de-tubo (ou “end of pipe”), trabalhando principalmente no tratamento de resíduos e emissões, gerados num processo produtivo. 

Apesar de essas técnicas terem sido efetivas na redução da poluição e, muitas vezes, terem representado a única opção disponível, são ao mesmo tempo, uma abordagem de alto custo e não completamente eficientes. Hoje, muitos países desenvolvidos e as indústrias, ali presentes, buscam utilizar a abordagem da produção mais limpa para reduzir os problemas ambientais. 

produção mais limpa procura tratar o problema ambiental reduzindo o desperdício durante o processo de produção, ao invés de tratá-lo após o seu surgimento. A grande diferença entre controle de poluição e produção mais limpa é que a primeira aborda o problema depois de seu evento, sendo assim reativa. Enquanto que a produção mais limpa representa uma filosofia de antecipação e prevenção que induz as empresas a se voltarem para a origem de seus problemas ambientais.

Lembre-se que “Prevenir é melhor que remediar”!!!

Descarte de Resíduos Sólidos

A coleta de lixo comercial e domiciliar nas cidades é feita pela empresa de limpeza pública local ou por empresas privadas. Outros tipos de lixo são de responsabilidade do gerador, conforme indicado na tabela abaixo:


As tecnologias aplicadas no tratamento e a disposição de resíduos são conhecidas como "Tecnologias de Fim de Tubo", pois dão ênfase ao resíduo no processo final e não no processo em que estes se formam e onde poderiam ser encontradas as oportunidades para reduzir ou evitar a sua geração. Essas tecnologias tendem a se tornarem ultrapassadas. Apesar de saber que elas ainda continuarão sendo usadas por muito tempo, espera-se que um dia o ser humano consiga finalmente aprender com a sábia natureza, aproveitando todos os seus resíduos.

Em geral, os resíduos sólidos precisam passar por um tratamento antes do seu descarte final. Na maioria das vezes, os resíduos são responsáveis por sérios problemas de contaminação do solo, do ar e dos recursos hídricos, devido ao fato de eles apresentarem, na sua grande maioria, propriedades tóxicas, ou não serem biodegradáveis (não são degradados naturalmente). Quando não são aproveitados e dispostos de maneira incorreta, estes resíduos, que são de responsabilidade das empresas, podem trazer sérios problemas para o meio ambiente.

Ações recomendadas para prevenção da poluição

A disposição ou lançamento do resíduo no meio ambiente é o que existe de menos recomendável no que se refere às ações para o controle de poluição. Não é à toa que essa alternativa encontra-se como última opção na pirâmide hierárquica de ações recomendadas para controlar a poluição.

Mesmo em grandes metrópoles brasileiras, o lixo é depositado em lixões a céu aberto, causando grandes prejuízos ao meio ambiente. Lixo em decomposição gera o chorume, líquido escuro com características altamente poluentes que pode contaminar o solo e as águas subterrâneas. O lixo jogado a céu aberto, sem os devidos cuidados é um perigo para o meio ambiente. Assim, se tiver de depositar resíduos, é recomendável usar um aterro sanitário municipal.


Nota de Franklin Oliveira

Muito bem pessoal, hoje tratamos de assuntos e conhecemos termos que devemos ter bastante atenção. Amanhã iremos falar sobre a Economia de Água, estarei passando algumas Dicas de economia, conheceremos sobre a Economia de Energia Elétrica e entraremos em um dos assuntos mais conhecidos a Agenda 21.
Compartilhe:

Receba as notícias por e-mail!

Siga o Sou Eco nas redes sociais!

»Não deixe de ler:

Franklin Oliveira

Técnico em Meio Ambiente, Gestor Ambiental, Consultor Ambiental Autônomo, Auditor Interno de Sistema de Gestão Integrado nas normas ISO 9001:2008, ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, atua na elaboração, implementação e acompanhamento de projetos e programas ambientais voltados à sustentabilidade, educação ambiental, impactos ambientais, gestão de riscos ambientais e gerenciamento de resíduos sólidos.

E-mail Canal no You Tube

Sou Ecológico - Muito Mais Eco
▲