Glossário Ambiental: Sou Ecológico



Adaptabilidade
"Aptidão, inerente a numerosas espécies, de viver em condições de ambiente diferentes daquelas de sua ocorrência natural" (Souza, 1973).

Água bruta
Água de uma fonte de abastecimento antes de receber qualquer tratamento (ABNT).

Água potável
É aquela cuja qualidade a torna adequada ao consumo humano, ou seja, que pode ser bebida sem causar problemas à saúde. (CETESB)

Amostra
Porção representativa de água, ar, qualquer tipo de efluentes ou emissão atmosférica ou qualquer substância ou produto, tomada para fins de análise de seus componentes e suas propriedades. (CETESB)

Antrópico
Relativo às ações do homem sobre o meio ambiente. (ABNT)

Aqüífero
Formação porosa (camada ou estrato) de rocha permeável, areia ou cascalho, capaz de armazenar e fornecer quantidades significativas de água. (CETESB)

Avifauna
Conjunto das espécies de aves que vivem numa determinada região. (CETESB)

Bacia aérea
O relevo, a cobertura do solo e as características climatológicas de uma região definem áreas homogêneas em termos de mecanismos responsáveis pela dispersão de poluentes no ar. Essas áreas, delimitadas pela topografia e os espaços aéreos vertical e horizontal, constituem uma bacia aérea (FEEMA, 2004). Ou seja, são limites geográficos e seu território contínuo ou adjacente, das áreas afetadas (direta ou indiretamente) por um fluxo de ar poluído e nas quais tanto as fontes quanto os efeitos da poluição do ar se concentram. (Rede Ambiente)

Bacia hidrográfica
Conjunto de terras drenadas por um rio principal e seus afluentes. (CETESB)

Balança comercial
É o item mais importante das contas externas. Registra todas as exportações e importações feitas por empresas no Brasil. (www.economiabr.net)

Cobertura vegetal
Termo usado no mapeamento de dados ambientais, para designar os tipos ou formas de vegetação natural ou plantada - mata, capoeira, culturas, campo etc. - que recobrem uma certa área ou um terreno. (Diccionario de la Naturaleza, 1987).

Contaminação
Introdução no meio ambiente de organismos patogênicos, substâncias tóxicas ou outros elementos, em concentrações que possam afetar a saúde humana. (ABNT)

Contaminante
Agente que causa a contaminação. (ABNT)

Corpo (de água) receptor
Rios, lagos, oceanos ou outros corpos que recebam efluentes líquidos, tratados ou não (The World Bank, 1978).

Dispersão
Movimento de uma parcela de ar poluído inteira para fora de uma zona. (Weisburd, 1962).

Demanda bioquímica de oxigênio (dbo)
A DBO de uma amostra de água é a quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria orgânica por decomposição microbiana aeróbia para uma forma inorgânica estável. (CETESB)

Ecossistema
A comunidade total de organismos, junto com o ambiente físico e químico no qual vivem. (CETESB)

Educação ambientaL
Processo de aprendizagem e comunicação de problemas relacionados à interação dos homens com seu ambiente natural. É o instrumento de formação de uma consciência, através do conhecimento e da reflexão sobre a realidade ambiental. (CETESB)

Efeito de borda
Alteração da vegetação em função da variação da incidência de sol e vento, entre a parte externa (borda) e a interna de um fragmento vegetal. (CEMA, 2004)

Efluente
Qualquer tipo de água, ou outro líquido que flui de um sistema de coleta, de transporte, como tubulações, canais, reservatórios, elevatórias, ou de um sistema de tratamento ou disposição final, como estações de tratamento e corpos d'água (ABNT).

Erosão
Processo pelo qual a camada superficial do solo ou partes do solo são retiradas pelo impacto de gotas de chuva, ventos e ondas e são transportadas e depositadas em outro lugar. Inicia-se como erosão laminar e pode até atingir o grau de voçoroca. (CETESB)

Eutrofização
Fenômeno pelo qual a água é acrescida, principalmente, por compostos nitrogenados e fosforados. Ocorre pelo depósito de fertilizantes utilizados na agricultura ou de lixo e esgotos domésticos, além de resíduos industriais como o vinhoto, oriundo da indústria açucareira, na água. Isso promove o desenvolvimento  de uma superpopulação de microorganismos decompositores, que consomem o oxigênio, acarretando a morte das espécies aeróbicas, por asfixia. A água passa a ter presença predominante de seres anaeróbicos que produzem o ácido sulfídrico (H2S), com odor parecido ao de ovos podres. (CETESB)

Estudo de impacto ambiental (eia)
Sigla do termo Enviromment Impact Assessment, que significa Avaliação de Impactos Ambientais, também chamado de Estudos de Impactos Ambientais. (CETESB)

Fauna
Conjunto de animais que habitam determinada região. (CETESB)

Flora
Totalidade das espécies vegetais que compreende a vegetação de uma determinada região, sem qualquer expressão de importância individual. (CETESB)

Floresta estacional semidecidual ou floresta tropical subcaducifólia
O conceito ecológico deste tipo de vegetação está condicionado pela dupla estacionalidade climática: uma tropical, com época de intensas chuvas de verão seguidas por estiagens acentuadas; e outra subtropical, sem período seco, mas com seca fisiológica provocada pelo intenso frio de inverno, com temperaturas médias inferiores a 15°C (www.ambientebrasil.com.br).

Florestas paludosas
Vegetação permanentemente inundada (www.ambientebrasil.com.br).

Florestas ripárias
Vegetação existente nas margens de rios, também denominada Mata Ciliar ou Mata de Galeria (www.ambientebrasil.com.br).

Frugívoras
Que ou aquelas que se alimentam de frutas ou vegetais.

Geologia local
Ciência cujo objeto é o conjunto da origem , da formação e das sucessivas transformações físicas terrestres de um determinado local.

Gestão ambiental
A tarefa de administrar o uso produtivo de um recurso renovável sem reduzir a produtividade e a qualidade ambiental, normalmente em conjunto com o desenvolvimento de uma atividade. (CETESB)

Hidrocarbonetos (hc)
São gases e vapores resultantes da queima incompleta e evaporação de combustíveis e de outros produtos voláteis. Diversos hidrocarbonetos como o benzeno são cancerígenos e mutagênicos, não havendo uma concentração ambiente totalmente segura. (CETESB)

Impacto ambiental
Qualquer alteração das propriedades físico-químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam a saúde, a segurança e o bem-estar da população, as atividades sociais e econômicas, a biota, as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente, enfim, a qualidade dos recursos ambientais. (CETESB)

Jusante
Direção para onde correm as águas, ou seja, rio abaixo. (ABNT)

Litologia
Parte da geologia que tem por objeto o estudo das rochas (Dicionário Aurélio).

Manejo
Aplicação de programas de utilização dos ecossistemas, naturais ou artificiais, baseada em teorias ecológicas sólidas, de modo a manter, de melhor forma possível, nas comunidades, fontes úteis de produtos biológicos para o homem, e também como fonte de conhecimento científico e de lazer. (CETESB)

Mastofauna
Fauna de mamíferos de uma região (CEMA)

Material particulado (mp) e partículas inaláveis (pi)
Conjunto de poluentes constituídos de poeiras, fumaças e todo o tipo de material sólido e líquido que se mantém suspenso na atmosfera por causa de seu pequeno tamanho.  CETESB)

Medidas compensatórias
Medidas tomadas pelos responsáveis pela execução de um projeto, destinadas a compensar impactos ambientais negativos, notadamente alguns custos sociais que não podem ser evitados ou uso de recursos ambientais não renováveis. (CETESB)

Medidas mitigadoras
São aquelas destinadas a prevenir impactos negativos ou reduzir sua magnitude. Nestes casos, é preferível usar a expressão 'medida mitigadora' em vez de 'medida corretiva', também muito usada, uma vez que a maioria dos danos ao meio ambiente, quando não podem ser evitados, podem apenas ser mitigados ou compensados. (CETESB)

Meio ambiente
Tudo o que cerca o ser vivo, que o influencia e que é indispensável à sua sustentação. Estas condições incluem solo, clima, recursos hídricos, ar, nutrientes e os outros organismos. O meio ambiente não é constituído apenas do meio físico e biológico, mas também do meio sociocultural e sua relação com os modelos de desenvolvimento adotados pelo homem. (CETESB)

Monitoramento ambiental
Medição repetitiva, descrita ou contínua, ou observação sistemática da qualidade ambiental. (CETESB)

Monóxido de carbono (co)
É um gás incolor e inodoro que resulta da queima incompleta de combustíveis. (CETESB)

Montante
Um lugar situado acima de outro, tomando-se em consideração a corrente fluvial que passa na região. O relevo de montante é, por conseguinte, aquele que está mais próximo das cabeceiras de um curso d'água, enquanto o de jusante está mais próximo da foz., ou seja,  rio acima. (CETESB). 
Nível freático
Superfície de um aqüífero ou nível d’água subterrânea.

Octanagem
A octanagem é determinada pela porcentagem de octano existente na gasolina e corresponde a medida do poder antidetonante da gasolina. Quanto maior for a octanagem da gasolina maior será o seu poder antidetonante (PETROBRAS).

Ozônio (o3)
Classificado como poluente secundário, é formado pela incidência de luz solar que promove a quebra das moléculas dos hidrocarbonetos liberados na combustão de gasolina, diesel e outros combustíveis. (CETESB) 

Preservação
Ação de proteger, contra a modificação e qualquer forma de dano ou degradação, um ecossistema, uma área geográfica definida ou espécies animais e vegetais ameaçadas de extinção, adotando-se as medidas preventivas legalmente necessárias e as medidas de vigilância adequadas. (USDT, 1980).

Poluente
Substância, meio ou agente que provoque direta ou indiretamente qualquer forma de poluição. (CETESB)

Poluição
É qualquer interferência danosa nos processos de transmissão de energia em um ecossistema. (CETESB);

Preservação ambiental
Ações que garantem a manutenção das características próprias de um ambiente e as interações entre os seus componentes. (CETESB)

Qualidade de vida
São aqueles aspectos que se referem às condições gerais da vida individual e coletiva: habitação, saúde, educação, cultura, lazer, alimentação, etc. (CETESB)

Reciclagem
Qualquer técnica/tecnologia que permite o reaproveitamento de um resíduo, após submetido a um tratamento que altere as suas características físico-químicas. (CETESB)

Resíduos sólidos
Também conhecidos popularmente como lixo, são despejos sólidos, restos, remanescentes putrescíveis e não putrescíveis (com exceção dos excrementos) que incluem papel, papelão, latas, material de jardim, madeira, vidro, cacos, trapos, lixo de cozinha e resíduos de indústria, instrumentos defeituosos e até mesmo aparelhos eletrodomésticos imprestáveis. (CETESB)

Rima
Sigla do Relatório de Impacto do Meio Ambiente. É feito com base nas informações do AIA (EIA) e é obrigatório para o licenciamento de atividades modificadoras do meio ambiente, tais como construção de estradas, metrôs, ferrovias, aeroportos, portos, assentamentos urbanos, mineração, aterros sanitários, complexos industriais e agrícolas, exploração econômica de madeira, etc. (CETESB)

Solo
Material terrestre alterado por agente físicos, químicos e biológicos e que serve de base para as raízes das plantas. (CETESB)

Talude
Superfície inclinada de uma escavação, de um aterro; ou terreno inclinado, rampa.

Confira mais informações

 

Está página é única e foi desenvolvida por: Franklin Oliveira
Sou Ecológico - Muito Mais Eco
▲