Últimas notícias sobre a enfermeira que matou o Yorkshire!

中文   Français   Deutsch   Italiano   日本   English   Россию   Español

21 dezembro 2011


20/12/2011 18h20 - Atualizado em 20/12/2011 18h53

Enfermeira que matou cachorro não terá registro cassado, diz Conselho.

Coren-GO alega que o ato não foi cometido no exercício da profissão. Mulher aparece em vídeo agredindo cachorro na cidade de Formosa (GO).

O Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO) lamentou a ação da enfermeira que aparece nas imagens divulgadas na internet agredindo um cachorro da raça yorkshire em Formosa, cidade goiana no Entorno do Distrito Federal. Em nota divulgada nesta terça-feira (20), o Coren informou que não cassará o registro da mulher.

Agressão

Imagens divulgadas na internet na última semana mostram a enfermeira de 22 anos agredindo um cachorro na frente da filha. As cenas geraram revolta. A mulher foi ouvida nesta terça-feira (20) e afirmou à polícia estar arrependida pelo que fez. O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou multa de R$ 3 mil à enfermeira. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) também investiga se a criança que aparece no vídeo foi vítima de alguma agressão.

Veja a íntegra da nota do Coren-GO

“O Coren Goiás lamenta a tamanha brutalidade praticada contra animal recentemente veiculado pelos meios de comunicação e, assim como todos, espera que o caso seja investigado pelo órgão competente e que se chegue a verdade do fato. Independente de qual seja a profissão, acreditamos que os atos de violência praticados por cidadãos comuns contra animais é degradante e deve ser apurado e aplicado as penalidades cabíveis de acordo com a lei própria. Entretanto, o campo de atuação de investigação e qualquer tipo de punição por parte do Coren Goiás estão estritamente ligados a infração cometida no exercício profissional.”

20/12/2011 19h22 - Atualizado em 20/12/2011 20h47

Enfermeira que agrediu cão diz estar 'pronta' para o que 'juiz determinar'

Mulher afirmou que errou ao agredir o animal e que está arrependida. 'Só tive noção depois que eu tomei conhecimento do vídeo', disse ela.

A enfermeira filmada espancando uma cachorra da raça Yorkshire em Formosa, cidade goiana no Entorno do Distrito Federal, disse nesta terça-feira (20) estar “pronta para cumprir” o que “o juiz determinar”. Ela afirmou, em entrevista à TV Bandeirantes após prestar depoimento à polícia, que errou ao agredir o animal e que está arrependida.

A mulher também disse que sempre foi uma “pessoa normal”, nunca teve depressão ou problema psiquiátrico. Segundo ela, o ato foi isolado e aconteceu porque o animal havia bagunçado a casa.

“Eu não pensei na hora de fazer, eu não tive noção do que eu estava fazendo.[...] Eu só tive noção depois que eu tomei conhecimento do vídeo”. Imagens divulgadas na internet na semana passada mostram a enfermeira de 22 anos agredindo um cachorro na frente da filha.

Redes sociais

Ao DFTV, a enfermeira disse que ela e a família têm sido ameaçadas constantemente por conta do episódio. Ela também negou que esteja utilizando redes sociais para comentar o caso.

“Não sou eu que estou postando nada, não posto nada. Eu não tenho contato pela internet, por telefone, com ninguém. [...] Nunca postei nada na internet. Tudo meu foi cancelado. Já está nos autos”, afirmou.

Multa

O caso levou o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a anunciar nesta terça a aplicação de multa de R$ 3 mil à enfermeira.

A punição é baseada no artigo 32 da Lei 9.605, de 1998, e no artigo 29 do Decreto 6514 de 2008, que regulam crimes ambientais. Segundo o órgão, a multa é administrativa e independe das investigações nas esferas civil e criminal. A enfermeira tem 20 dias para apresentar defesa.

Também nesta terça, o Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO) lamentou a ação da enfermeira, mas informou que não cassará o registro da mulher.

Continuem lendo as reportagens abaixo

Leia a reportagem: IBAMA de Brasília multa em R$ 3 mil mulher que agrediucachorro. (20/12/2011 15h35 - Atualizado em 20/12/2011 15h41)

Leia o depoimento:  Homem que filmou agressão a cachorro depõe em Mato Grosso. (19/12/2011 11h59 - Atualizado em 19/12/2011 19h09)

Fonte das reportagens

Compartilhe:

Receba as notícias por e-mail!

Siga o Sou Eco nas redes sociais!

»Não deixe de ler:

Franklin Oliveira

Técnico em Meio Ambiente, Gestor Ambiental, Consultor Ambiental Autônomo, Auditor Interno de Sistema de Gestão Integrado nas normas ISO 9001:2008, ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007, atua na elaboração, implementação e acompanhamento de projetos e programas ambientais voltados à sustentabilidade, educação ambiental, impactos ambientais, gestão de riscos ambientais e gerenciamento de resíduos sólidos.

E-mail Canal no You Tube

Sou Ecológico - Muito Mais Eco
▲